Spada Codatronca Concept



Diferente. É o mí­nimo que se pode dizer do Spada TS Codatronca.

Apresentado em 24 de Abril, durante o Top Marques Monaco 2008 (show de superesportivos e carros de luxo), chamou muita atenção da imprensa especializada, bem como dos visitantes do evento. A apresentação, que contou com a participação do ex-piloto e campeão da Formula 1 Damon Hill, culminou com o Codatronca eleito o carro mais bonito em exibição.

Criado por Ercole e Paolo Spada, as linhas que caracterizam o projeto são: aerodinâmica, leveza, e prazer de dirigir. As mesmas linhas que emolduraram a maior parte dos projetos de Ercole Spada, como os mí­ticos TZ1 e TZ2, caracterizados pela forma brusca como a traseira termina, chamada de "codatronca"¬Ě, algo como "cauda truncada", fazem parte deste carro.

O motor do Codatronca TS foi modificado para funcionar com E85, um biocombustí­vel com 85% de etanol (nosso conhecido álcool) e 15% de gasolina. Os componentes mecânicos e eletrônicos foram desenvolvidos respeitando as especificações que o projeto necessitava, obtendo dessa forma, 630 cv a 6500 rpm do motor V8 de alumí­nio. Com 7 litros e utilizando-se de cárter seco, ele produz incríveis 68 m.kgf de torque a 4800 rpm.

A força é transmitida para as rodas traseiras por meio da transmissão manual de 6 velocidades, que leva o Codatronca aos 340 km/h com uma aceleração de 0 a 100 km/h em apenas 3,4 segundos. Apesar disso, os designers deram mais importância ao prazer de dirigir do que a recordes de velocidade.

Para conseguir isso, o Codatronca possui controle de tração com três níveis de atuação que vão progressivamente retirando o controle do computador e trazendo-o ao motorista.

Além disso ele conta ainda com equipamentos só disponíveis em carros de corrida, como: computador de bordo que pode gravar até 80 horas de telemetria na pista e 40 funções ativas que permitam um melhor acompanhamento da situação do veí­culo (ângulo de esterçamento, medidor de força G lateral e longitudinal, velocidade de cada pneu, medidor de tempo de volta, GPS, etc...).

O chassi, fabricado com alumí­nio tubular dá resistência mantendo o peso baixo (apenas 1360 kg).

A suspensão ajustável possui 4 ní­veis de ajuste (piso molhado, suave, média e dura) para melhor aproveitamento em vários tipos de terreno, possibilitando inclusive o ajuste das barras anti-torção, todos com regulagem de dentro do carro.

As rodas Oz são de 19 polegadas, calçadas com pneus Pirelli Pzero Corsa, 285/35 na dianteira e 345/35 na traseira. O sistema de freio conta com discos de 380 mm e pinças de alumí­nio com 8 pistões na dianteira e 355 mm com pinças de alumí­nio com 4 pistões na traseira fabricados pela Brembo. Um sistema de ABS de última geração ajuda a parar a máquina.

O cockpit possui ar-condicionado e uma acústica perfeita, a visão traseira é assegurada por uma câmera e no interior ainda encontra-se um relógio desenhado pela Meccanicheveloci com recarga automática (um gosto italiano).

Ficha técnica

Motor: Chevrolet LS7
Cilindrada: 7008 cm³ | 420.48 cu
Cilindros: 8 cilindros em V a 90 graus
Di√Ęmetro x Curso: 99.9 mm x 99.9 mm
Taxa de compress√£o: 11.0:1
V√°lvulas: 16 (2 por cilindro)
Potência: 630 cv | 621.13 hp a 6500 rpm
Torque: 68.0 m.kgf a 4800 rpm
Alimentação: aspirado
Posição: longitudinal dianteiro

C√Ęmbio: manual de 6 velocidades
Tração: traseira

Velocidade m√°xima: 340 km/h
Aceleração de 0 a 100 km/h: 3.4 segundos

Rodas dianteiras: 19 polegadas
Rodas traseiras: 19 polegadas
Pneus dianteiros: 285/35
Pneus traseiros: 345/35

© 2017 Guia de Automóveis